segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

LEITURA, TUDO DE BOM

Sou de um tempo
em que a leitura
era fundamental.
Na minha casa
era um ato sagrado.
Quando meu pai lia
e alguém abria a boca,
minha boa mãe falava:
olha, o pai está lendo!
Quando eu tinha
uns quatro ou cinco anos,
sentava-me em frente ao pai
e ficava  lendo as  nuances
que a leitura produzia em seu rosto.
Quando ele fechava o livro
 traduzia ao nível da minha compreensão
aquilo que acabara de ler
e eu maravilhado dizia:
 quero ler, quero, quero ler...


14 comentários:

  1. Limerique

    A professora com amor e candura
    Nos diz que para alcançar cultura
    Não existe qualquer magia
    Que ensine da noite pro dia
    A única maneira é gostar de leitura.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Verdade, caro amigo poeta Jair, para ler é necessário gostar. Mas no nosso tempo não havia o canto das sereias de hoje. Era ler ou brincar.
      Obrigado pela visita. Um abraço. Tenhas um ótimo 2017.

      Eliminar
  2. Adorei

    Excelente ano de 2017
    Beijinhos

    http://coisasdeumavida172.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita. Um abração daqui do sul do Brasil. Tenhas um ótimo 2017.

      Eliminar
  3. Somos de outra geração, Dilmar, também na minha casa tinha uma boa biblioteca, meu pai lia e escrevia. Nos sábados, eu pequenina, ia com ele para as livrarias, e lá escolhia meus livrinhos de contos. Se não começarmos de pequenos, fica difícil adquirir o hábito. E no colégio éramos obrigados a fazer a resenha, mesmo daquilo que não escolhemos, aí é que a porca torcia o rabo... Deviam dar liberdade de escolha. Mas... pegamos o hábito. É o que interessa.
    Abraço, amigo! Entramos em 2017...uf.

    ResponderEliminar
  4. Voltando para uma releitura, meu amigo Dilmar:

    Quando meu pai lia
    e alguém abria a boca,
    minha boa mãe falava:
    olha, o pai está lendo!


    Como gostei disso! Outros tempos...Mostra a delicadeza de tua mãe.
    Abraços, meu amigo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Meu pai também lia e escrevia poemas rimados. Gostava de versejar sobre os fatos políticos e históricos. Realmente, cara amiga Tais, eram outros tempos, outra educação...
      Obrigado pelo comentário. Um abraço. Tenhas um ótimo 2017.


      Eliminar
  5. Esse tempo para trás ficou,
    continua a ler poeta Dilmar
    pela leitura se apaixonou
    separar-se dela nem pensar!

    Tenha uma boa tarde amigo Dilmar,
    continuação de um bom ano, um abraço,
    Eduardo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Realmente, caro amigo Eduardo, continuo apaixonado pela leitura. Um abraço daqui do sul do Brasil. Tenhas um ótimo 2017.

      Eliminar
  6. Pois é, muito delicado e lindo este texto amigo. Bons tempos aqueles...Eu também presenciei cenas como essa em minha infância onde eu e minhas irmãs tínhamos que ficar praticamente "mudas" à mesa. Educação e respeito que nossos pais (de antigamente) souberam ensinar com nota 10. Um feliz 2017 para você.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo comentário, amiga Suzana. Um abração. Tenhas um ótimo 2017.

      Eliminar
  7. Oi Dilmar!
    Preciosa lembrança! A leitura encanta sempre! Amo histórias infantis até hoje!
    Desejo um bom ano, caro Dilmar! Que tenhamos o necessário para seguirmos com dignidade!
    Beijo carinhoso!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pela visita, amiga Jossara. Realmente, a leitura encantas a gente. Um abraço. Tenhas um ótimo 2017.

      Eliminar
  8. Amei ler isso aqui, nossa, eu também não via a hora de aprender a ler para poder começar a coisa que mais me ajudou em toda a minha vida, ler sempre!
    A leitura me deu uma visão do mundo que eu nem imaginaria, acho que deveríamos nascer sabendo ler, assim não teriam tantos faltos dessa riqueza de poder aprender a pensar!
    Abraços apertados querido amigo!

    ResponderEliminar